Notícias

09/10/2017

Angelo Piccoli será homenageado com denominação de rua no bairro Vindima.

 

 

        Na sessão desta segunda-feira, 09, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei nº 047/2017, de autoria do Vereador João Paulo Tonin Carpeggiani, que denomina de rua Angelo Piccoli, a via pública localizada no bairro Vindima, no município de Flores da Cunha.

 

 

Biografia de Angelo Piccoli

 

            Angelo Piccoli, filho de Cirilo Felice Piccoli e Albina Armigliato, imigrantes da província de Vêneto, norte da Itália, nasceu em 13 de agosto de 1907 em Nova Trento, na capela de São Roque, colônia 49 do travessão Rondelli. Angelo ficou órfão de mãe aos cinco meses e de pai aos 15 anos. Em 1927 fez o Tiro de Guerra, sendo tesoureiro da turma. Casou-se com Aurélia Mascarello em 24 de agosto de 1929, aos 22 anos, com quem teve 11 filhos. Começou a trabalhar numa pequena área de terras herdada de seu pai com somente seis hectares. Mas com trabalho e dedicação da esposa consolidou uma área de terras considerável. Cultivou cereais e dedicou-se  à criação de animais para o sustento da família, intensificando-se ao mesmo tempo no plantio de parreirais.

            Em 1970, juntamente com seus filhos, fundou a Vinícola Piccoli Ltda, tornando-se produtor de vinhos. Foi um dos construtores e fabriqueiros da capela São Roque, no travessão Rondelli, localidade onde sempre morou. Exerceu cargo de conselheiro fiscal da Cooperativa Vinícola Santo Antonio Ltda. Em 1942, cedeu uma área de terras em frente à capela de São Roque para fazer um campo de futebol, que passou a chamar-se na década de 80 de estádio “Tio Angelin”. Foi organizador, no travessão Rondelli, da arrecadação para a construção do Hospital Fátima, em Flores da Cunha.      Angelo faleceu em 08 de março de 1996, com 89 anos de idade e 66 anos de casado.

Galeria de Imagens